sexta-feira, 24 de junho de 2016


Como se te perdesse nos trens, nas estações
Ou contornando um círculo de águas
Removente ave, assim te somo a mim:
De redes e de anseios inundada
Hilda Hilst

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Chupo tuas vontades
Aqueço com o doce
Que escorre quente
Em minha boca
Goza em mim,goza
Que bebo Voce

By nega



terça-feira, 21 de junho de 2016


Em tua boca
Escorre meu desejo
Tesão consentido
Num gozo
Todo fodido

By nega


segunda-feira, 20 de junho de 2016

E foi exatamente assim

Escorrega em minhas curvas
Fode meus desejos
Que eu rebolo em suas
malícias

By nega


sexta-feira, 17 de junho de 2016



Fode meu sorriso
Que engulo
Seu querer

By nega





quarta-feira, 15 de junho de 2016







O quente  escorre
Lentamente
Dentro do meu sorrir

By nega




terça-feira, 14 de junho de 2016


Lambe minha boca
Fode  meus sentidos
Gozo em seus gemidos

By nega

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Namore o Amor
Ah, essa coisa de amor.
Amor não se explica. Amor se aplica. Amor se descomplica e multiplica.
Se lapida, se adequa, se rega e se roga.
Amor não se implora. Amor aflora.
Amor não se impõe. Amor propõe e não supõe.
Amor tem certeza. Tem clareza. Tem nudeza.
Amor tem beleza.




sexta-feira, 10 de junho de 2016

Molha meu corpo
Esfrega minha pele
Que eu gozo
Em voce

By nega

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Lembranças

Dobro os joelhos
Quando você, me pega
Me amassa, me quebra
Me usa demais...

Perco as rédeas
Quando você
Demora, devora, implora
E sempre por mais...

Eu sou navalha
Cortando na carne
Eu sou a boca
Que a língua invade
Sou o desejo
Maldito e bendito
Profano e covarde...

Desfaça assim de mim
Que eu gosto e desgosto
Me dobro, nem lhe cobro
Rapaz!
Ordene, não peça
Muito me interessa
A sua potência
Seu calibre, seu gás...

Sou o encaixe
O lacre violado
E tantas pernas
Por todos os lados
Eu sou o preço
Cobrado e bem pago
Eu sou
Um pecado capital...

Eu quero é derrapar
Nas curvas do seu corpo
Surpreender seus movimentos
Virar o jogo
Quero beber, o que dele
Escorre pela pele
E nunca mais esfriar
Minha febre...

Eu quero é derrapar
Nas curvas do seu corpo
Surpreender seus movimentos
Virar o jogo
Eu quero é beber, o que dele
Escorre pela pele
E nunca mais esfriar
Minha febre...

Desfaça assim de mim
Que eu gosto e desgosto
Me dobro, nem lhe cobro
Rapaz!
Ordene, não peça
Muito me interessa
A sua potência
Seu calibre, seu gás...

Sou um encaixe
O lacre violado
E tantas pernas
Por todos os lados
Eu sou o preço
Cobrado e bem pago
Eu sou
Um pecado capital...

Eu quero é derrapar
Nas curvas do seu corpo
Surpreender seus movimentos
Virar o jogo
Quero beber, o que dele
Escorre pela pele
E nunca mais esfriar
Minha febre...

Eu quero é derrapar
Nas curvas do seu corpo
Surpreender seus movimentos
Virar o jogo
Eu quero é beber, o que dele
Escorre pela pele
E nunca mais esfriar
Nunca mais esfriar
Nunca mais esfriar
Minha febre...


By Isabela Taviani




segunda-feira, 6 de junho de 2016

Squirt

Arrepio na pele
O fogo arde
A língua lambe
Mar que jorra
Em voce

By nega






sábado, 4 de junho de 2016

Em teu corpo ,
Perco os sentidos,
gritosem juízo
Fode,me fode...
Teu corpo
  vibra,sente
Mete sem piedade
E eu me entrego,..
A tua vontade

By nega



sexta-feira, 3 de junho de 2016

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Cane

Ela mela
Escorre
O açoite na pele
Carne vibra
Rasga
E ela sorri
Feliz

By nega

A virtude se mostra mais não naquela que se furta a nunca ser seduzida, mas na bastante certa de si para se expor a tudo sem nada temer.
Marquês de Sade





quarta-feira, 1 de junho de 2016

Desejo
A vontade escorre
O gozo explode

By nega

terça-feira, 31 de maio de 2016

Quem nunca parte 2....rs

O tesão
Desejo
Tudo teso
Buscas
Toques
Línguas
A fome
O gozo escorre
Melando meu sorriso

By nega



segunda-feira, 30 de maio de 2016

Se não existir a consensualidade ,então é crime



Independentemente se fez ontem ou não... e hoje não rolou consensualidade,NÃO faça,forçar algo sem ser consensual é crime





domingo, 29 de maio de 2016

De quatro
Alma nua
Exposta
Me abro
Ao teu querer...

By nega

sábado, 28 de maio de 2016

Quem nunca ???

Entre desejos e vontades
A lúxuria invade
Onde braços e pernas
Buscam a eternidade

By nega