segunda-feira, 29 de dezembro de 2008


Encontros furtivos,na calada da noite...

Beijos e línguas se encontram com vontade.

Sem perguntas,nem questionamentos,apenas entrega.

Em meios a sorrisos de criança,fazendo arte.

Mãos procuram espaços onde podem entrar,fendas e sussuros,gemidos...

Corpos melados,encaixados nas mais variadas posições,prazer.

Palavras sussurradas em meus ouvidos,gritos,gemidos,quero mais.

Êxtase...Sinto um jorro quente,meu corpo estremece...

Caio sobre você docemente cheia de prazer....

Apenas a noite a nos olhar
Serena

2 comentários:

Anônimo disse...

SHOW! Este poema consegue traduzir o prazer de uma boa transa!

EU SOU NEGUINHA disse...

Uma boa não,Wally uma o´tima transa..kkkkkkkkk,uiii