segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009


No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração." ઇ‍ઉ -- Tagore

4 comentários:

Cris Animal disse...

Lindo!
É sempre assim...tão perto, tão em nós o que procuramos longe ou não vemos ou sentimos. Tão fácil ser feliz. A flor de lótus que nasce na lama....única e deslumbrante!
Minha amiga de alma linda, beijo gigante
...............Cris Animal

{Nanda}_A disse...

olá

adorei teu espaço...
lindos textos e imagens maravilhosas

parabens!!

bjs

Monday disse...

voto com a Cris: tem muita coisa a beira da onta do nariz e a gente passa batido mesmo ...

linda foto, moça

bjks

boa semana

Deliciosamente Atrevida disse...

Tem muita coisa que estão muito próximas mas que não enxergamos, mas no momento propício o desabrochar nos fará perceber...


Bonito texto!

Bjo grande