terça-feira, 22 de dezembro de 2009




TRADUZIR-SE

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

Ferreira Gullar

3 comentários:

L'amant disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Olavo disse...

” A alma é invisível,
Um anjo é invisível,
O vento é invisível,
o pensamento é invisível, e,
no entanto, com delicadeza,
se pode enxergar a alma,
se pode adivinhar o anjo,
se pode sentir o vento,
se pode mudar o mundo com alguns pensamentos.”

Boas festas...

Olavo.

*Mi§§ §impatia* disse...

Bah, todas as minhas partes estão "solidão"....buá....
Saudades, te amo, beijosssssss