terça-feira, 16 de março de 2010


“O meu mundo não é como dos outros,
quero demais, exijo demais.
Há em mim uma sede do infinito, uma angústia constante que nem eu mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessoa;
sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada; uma alma que não se sente bem onde está,
que tem saudade, sei lá de quê..."

Florbela Espanca

5 comentários:

Daniel disse...

Olá, desculpe a demora em responder.
Claro que pode voltar em meu blog.

Parabéns pelo seu tb. Bem intenso seu jeito de ser. Sua sede sem fim.

Daniel

L'amant disse...

A linguagem de seu coração é que irá determinar a maneira correta de descobrir e manejar a sua espada. (Paulo Coelho)
Te adoro.
Beijos,

1manview disse...

Basta acordar todos os dias pode ser uma tarefa em si ...

Gaya disse...

É assim como me sinto.Bjus tristonhos

Crys disse...

Acho que todas nós temos um pouco dessa inquietude na alma...bjs