terça-feira, 25 de outubro de 2016

a noite mãe do dia
molhava tua boca
na língua da poesia
oh meu grande amor de versos perdidos
murmurando na chuva como um refrão
que só faz sentido
no fundo da cama
Zeca Baleiro

Um comentário:

WOLF disse...

Aqui te espero eu..ao fundo da cama meu amor ;)

Beijo Nega Doce